Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa
 
Pin It

Sexta-feira, 21/08/2015, Antônio José Costa Britto, Argemiro Braga Guará, Carlos Sebastião Silva Nina, Januário Sillos de Oliveira Goulart, José de Ribamar Gonçalves Bastos, Oton Leite Fernandes e Roque Pires Macatrão, reuniram-se, como de costume, na Hotel Praia Ponta d´Areia, em Sâo Luís, capital do Estado do Maranhão, para o encontro que mantêm há mais anos. Começaram no Kreps Suíço, na Avenida Catelo Branco. Mudaram-se com o Kreps para a Avenida Holandeses. Estiveram em outros lugares, esporadicamente, até fixarem-se na Confraria Uchoa, de onde mudaram para o Hotel Praia Ponta d´Areia, onde já se reunem há vários anos. Outros ex-funcionários do BASA fazem parte desse grupo, do qual José Mário Biitencourt Araújo participava.Grupo_Basa_Hotel_ponta_dAreia_2013-10-18_20.34.32 (Hotel Praia Ponta d´Areia, São Luís (MA), 18/10/2013: Ubirajara Zoroastro Rodrigues Batista, José Mário Bittencourt Araújo, Argemiro Braga Guará, Januário Sillos de Oliveira Goulart, Marco Antônio Costa Rodrigues, José Maria Alves da Silva, Roque Pires Macatrão, Oton Leite Fernandes, José Ribamar Gonçalves Bastos, Raimundo Nonato Castelo Cordeiro e Antônio José Costa Britto).

José Mário Bittencourt Araújo era funcionário aposentado do Banco da Amazônia S.A. - BASA, tendo gerenciado, dentre outras, as agências de Sâo Luís e do Rio de Janeiro. Após deixar o BASA, exerceu cargos públicos. O último foi de Secretário da Fazenda do município de São Luís, na administração do Prefeito João Castelo.

O grupo do BASA já havia perdido outro integrande assíduo e querido, sempre lembrado, Fernando José Machado Castro. Além de outras funções exercidas no BASA, Fernando Castro foi advogado do Banco da Amazônia S/A e, após aposentar-se, integrou o Governo de João Castelo. Foi Procurador Geral da Justiça e Secretário de Interior do Estado.

Fernando_Castro(Fernando José Machado Castro)

Ao final da reunião dessa sexta-feira, os amigos de José Mário prestaram-lhe uma homenagem informal, que Carlos Nina registrou em nota que postou no Facebook:.

"Homenagem a José Mário Bittencourt Araújo

Um grupo de amigos, ex-colegas do BASA na década de 70, costuma reunir-se às sextas-feiras, “como se estivessem num encontro de colegas num fim-de-semana, graças à força da amizade e do respeito mútuo que sempre nutriram uns pelos outros.”Assim, há duas décadas mantêm essa reunião. Discutem os problemas do presente e do futuro, lembrando as histórias do passado. Todos querendo um mundo melhor para todos.”Essa reunião é “um testemunho da força da amizade.” (1)

José Mário Bittencourt Araújo fazia parte desse conjunto. Gostava de falar de boa música, bons filmes, bom vinho, lugares que conheceu e, tônica da reunião, histórias dos amigos do BASA.Aqueles que conheceram José Mário de perto sabem que se tratava de uma pessoa cordata, educada, atenciosa, ética, decente, responsável, de conduta pessoal ilibada. Requisitos que o tornaram um gerente no BASA querido por seus funcionários e clientes.

Nos cargos públicos que ocupou, preservou os belos valores morais que sempre o nortearam, enfrentando as vicissitudes desses desafios e sofrendo literalmente na carne o ônus das responsabilidades dessa tarefa difícil.

Há algumas meses eles já não comparecia às reuniões. Internou-se para tratamento de saúde no Rio de Janeiro, cidade onde gerenciou a agência do BASA, na Rua da Assembleia, e que passou a conhecer e amar e da qual falava com grande prazer.Na reunião da sexta-feira anterior a sua morte, 14/08/2015, Raimundo Nonato Castelo Cordeiro, um líder natural do grupo, desde quando gerenciou a agência de São Luís, falou com muito carinho do amigo.

José Mário faleceu na cidade que amava, o Rio de Janeiro, na última quinta-feira, 20/08/2015. Seu corpo foi cremado.

A reunião de ontem, 21/08/2015, foi encerrada com um Pai Nosso, por solicitação de Roque Pires Macatrão e Argemiro Braga Guará. Antes, Antônio José da Costa Britto leu, em homenagem ao querido amigo, um texto que, informou Britto, lhe foi entregue há muitos anos por um amigo:

“Quando à beira da morte, Alexandre convoca seus generais e seu escriba e relata a estes seus 3 últimos desejos:

1 – que seu caixão seja transportado pelas mãos dos mais reputados médicos da época;

2 – que seja espalhado no caminho até seu túmulo, seus tesouros conquistados (prata, ouro, pedras preciosas…);

3 – que suas duas mãos sejam deixadas balançando no ar, fora do caixão, a vista de todos.

Um dos seus generais, admirado com esses desejos insólitos, pergunta a Alexandre a razão destes.

Alexandre explica então:1 – Quero que os mais iminentes médicos carreguem meu caixão, para mostrar aos presentes que estes NÃO têm poder de cura nenhuma perante a morte;

2 – Quero que o chão seja coberto pelos meus tesouros para que as pessoas possam ver que os bens materiais aqui conquistados, aqui permanecem;

3 – Quero que minhas mãos balancem ao vento, para que as pessoas possam ver que de mãos vazias viemos, de mãos vazias partimos.” (2)

Fica este registro como uma homenagem desse grupo de amigos de José Mário a seus familiares e amigos, especialmente a sua esposa e companheira de todas as horas, Silvia.

(1) O texto inicial entre aspas foi transcrito da apresentação de um livro que está sendo escrito pelo grupo.

(2) O texto lido por Britto foi dado por seu amigo Clovis Viana da Fonseca e encontra-se disponível no site psicologacrista.com.br."

Comentários postados à nota de Carlos Nina no Facebook:

Ketty Oliveira Santos: Justíssima homenagem à José Mário Bittencourt Araújo. Valeu amigo

Carlos Parada Júnior: Só hoje fiquei sabendo do falecimento do José Mário. Lamentável perda de mais uma pessoa do bem.Deus o está recebendo

Eduardo Nicolau: Belo texto, numa homenagem merecida.

Lúcia Nascimento: Amigo Carlinhos, sob tua pena a história desse grupo pode nos chegar com a força que só a verdadeira amizade é capaz. Meu pesar a querida amiga Sílvia. Que tenha o conforto na linda história de amor que escreveu com JOSÉ MÁRIO e na certeza da vida eterna que agora ele desfruta.

Ulisses Sousa: Homenagem merecida.

Moreira Serra Júnior: Carlos, bela homenagem. Lamento a informação Conti da na comunicação, pois sei da amizade que une vcs.Meus sentimentos a todos os amigos e familiares de José Mário.

Bruno Jorge Agradeco imensamente em nome da minha familia, pelas honrosas palavras em face de Tio Ze Mario. Fraternal abraco!

Fernando Castro Neto: Grande perda. Zé Mario era uma pessoa muito boa, um ser humano do bem que marcou pela sua elegância e o tratamento sempre gentil com o próximo. Um dos melhores amigos do meu avô na qual tive o prazer de ter a sua companhia durante vários momentos que levarei para o resto da minha vida, inclusive o convidei para ser padrinho do meu casamento numa referência da admiração que tinha por ele.

Edilane Souza: A amizade de muitos anos é para poucos.

Cássia Mangueira: Parabéns pela união do grupo.

Roberto Pires: Conheço e conheci todos esses valorosos aposentados do BASA quando advoguei para a CAPAF um abraço aos amigos e meus sentimentos aos familiares de José Mário Bittencourt Araújo.

Carlos Dolezel: Linda homenagem parabéns.

André Gonzalez: Belas palavras. Já participei dessas reuniões agradáveis. Abraços.

João Leonardo: Tive o prazer de conhecê-lo e perceber o quanto o mesmo era uma pessoa cordata. De hábitos refinados, mas não esnobe. Deixa um grande legado de admiradores.


Pin It

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar