Sobre Najla Buhatem Maluf

Najla Buhatem Maluf finalizou o nível médio na Escola Americana da Suíça, em Lugano onde morou por dois anos e formou-se em Política Internacional pela University of South Florida; e Direito pelo Centro Universitário de Brasília- UniCeub; é sócia da Rachid&Maluf Adv e Presidente da Comissão de Direito Marítimo e Portuário da OAB/MA; foi Assessora Internacional da Agência Nacional de Transportes Aquaviários, tratando dos acordos internacionais de transporte marítimo junto ao Itamaraty e missões comerciais aos países do Mercosul, Cingapura, China e junto a IMO; foi Assessora Parlamentar do Senado Federal oportunidade em que participou da elaboração da Nova Lei dos Portos e também das negociações entre parlamentares de acordos de livre comércio.

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Najla Buhatem Maluf(*) e Carlos Nina(**)

A Portaria 18/2016 da SEMA/MA, na qual atribuiu a si mesma a competência para realizar, supostamente em cumprimento à Convenção Internacional para Controle e Gerenciamento da Água de Lastro e Sedimentos de Navios, o credenciamento de empresas especializadas na implantação e administração de serviços técnicos da Conformidade, Monitoramento e Efetivação das águas de lastro, ensejou polêmica.

Avaliação do Usuário

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

According to a 2015 report from Conectas Non-Profit Organization, Pedrinhas´ prison complex, located in the state of Maranhao, is one of the most violent facilities in Brazil. This has been on newspaper headlines when an estimate showed that more than a hundred inmates have died inside the prison complex due to violent gang riots and human rights abuse, since 2013. Serious issues related to overcrowding and mismanagement are some of the disorders to be tackled in this and many other prison facilities in South America´s largest economy.

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
Aconteceu nos dias 16 a 23 de outubro o Fórum Internacional de Engenharia Costeira e Portuária em Países em Desenvolvimento - Pianc, englobando questões e fatores fundamentais de aprimoramento da atividade portuária de cada país membro do Fórum. Clara foi a posição unânime de que investimentos de peso em logística no transporte aquaviário e multimodal são mola propulsora de desenvolvimento, considerando que 90% do comércio exterior brasileiro é feito via marítima.